16/03/2014

Apartamentos Garden: Segurança de um apartamento com conforto de uma casa

Apartamento térreo ganha quintal e cativa os que gostam de segurança, mas sonham com o espaço de uma casa.

 

garden

Foi-se o tempo em que os apartamentos térreos abrigavam um terraço vazio e sem uso, quando muito o espaço era usado para secar roupas, sendo protelados em relação às demais unidades na hora da venda. Hoje, em decorrência da evolução dos projetos arquitetônicos, eles ganharam projetos paisagísticos especiais e o terraço passou a ser considerado um cômodo a mais no imóvel.

garden 2“O apartamento garden tem como proposta principal a integração de um terraço privativo a uma unidade tipo do empreendimento. Este terraço pode ser composto por jardim, spa, ofurô ou até mesmo por uma piscina. É praticamente uma casa, mas com a segurança e a infraestrutura de lazer de um edifício”, explica o diretor de empreendimentos da Swell Construções e Incorporações, Leonardo Pissetti.

De acordo com ele, este tipo de imóvel é procurado por perfis específicos de compradores e, por isso, tem espaço cativo nos lançamentos  imobiliários. “Estes imóveis geralmente chamam a atenção de famílias que possuem animais de estimação ou que gostam de receber visitas, aproveitando o ambiente de terraço integrado à sala interna. Também compõem este grupo as pessoas que gostam de lidar no jardim ou ter sua horta em casa”, descreve Pissetti.

O diretor de empreendimentos da Swell diz que o terraço ainda pode ser usado como uma sala ao ar livre e que são raros os casos em que o espaço é fechado. “Isto depende muito do tamanho desta área e da posição que ela se encontra no terreno. Geralmente, o terraço tem boa insolação e conta com um jardim murado. Se coberto, esta vegetação é morta”, comenta Pissetti.

O preço de um apartamento garden é superior ao de uma unidade tipo, no mesmo prédio, visto que o terraço soma-se à área privativa do imóvel. “Em sua maioria, o cálculo do valor final é feito com base no preço médio do apartamento, mais a área de terraço, o que o torna mais valorizado do que as demais unidades do edifício, a exceção das coberturas”, explica Pissetti.

 

Fonte: Revista Exame

 

Rafael Losch
Postado por: Rafael Losch

Nenhum Comentário »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Deixe um comentário

  • Rafael Losch
  • +55 54 8403 2915
  • rafalosch@gmail.com